Vestibular
Presencial
Vestibular
Presencial
INSCREVA-SE
CENTRAL UNIARAXÁ

Informações Gerais

Autoavaliação Institucional – Informações Gerais

Informações gerais sobre o processo de autoavaliação, metodologia utilizada, sua importância e as funções da Comissão Própria de Avaliação – CPA

O que é o processo de auto avaliação

O processo de autoavaliação institucional do UNIARAXÁ é um processo dinâmico e visa a uma prática avaliativa de caráter diagnóstico, formativo e de compromisso coletivo, levando em conta os aspectos técnico, político, cultural e ético da Instituição.

Princípios que regem a autoavaliação institucional

A autoavaliação institucional do UNIARAXÁ está balizada nos princípios da globalidade, impessoalidade, não punição e não premiação, respeito à identidade institucional, credibilidade, continuidade e regularidade, participação descentralizada e disposição para a mudança.

A autoavaliação institucional defendida pelo UNIARAXÁ inclui os seguintes objetivos:

  • subsidiar a comunidade acadêmica para o planejamento e a tomada de decisões;
  • contribuir para a definição de políticas e a construção de uma cultura institucional de valorização da avaliação como pré-requisito para o planejamento do desenvolvimento acadêmico;
  • produzir um sistema de informações quantitativas e qualitativas para o acompanhamento da trajetória de desenvolvimento da qualidade institucional e
  • desencadear um processo pedagógico de aprendizado do saber/fazer acadêmico, pelo confronto entre a auto-avaliação e a avaliação externa da universidade e o relacionamento dialético entre a avaliação e o planejamento institucional.

Importância da avaliação

A gestão de uma instituição deve estar fundamentada em informações que reflitam, sem mascaramento, a realidade de seus setores. Além disso, é necessário que a opinião de todos seja levada às instâncias decisórias e que essas opiniões subsidiam de maneira direta ou indireta o planejamento institucional.

É tarefa de toda a comunidade acadêmica, preocupada com a qualidade institucional, integrar diversos procedimentos e instrumentos avaliativos que permitam à implementação de medidas e ações de melhoramento. A avaliação institucional não é um processo sem direção e sem planejamento, requer uma instância interna que incentive, coordene e possibilite a articulação e a coerência de diversos instrumentos avaliativos, operando com procedimentos metodológicos e operacionais comuns que permitam a cada instituição conhecer e avaliar o seu desempenho quantitativo e qualitativo.

Funções da CPA

  1. Elaborar e executar o projeto de auto-avaliação da Instituição
  2. Conduzir os processos de auto-avaliação da Instituição e encaminhar parecer para as tomadas de decisões
  3. Propor e acompanhar a implementação de ações formativas
  4. Orientar os trabalhos das Comissões Setoriais da Avaliação
  5. Sistematizar e analisar as informações do processo de auto-avaliação da Instituição
  6. Acompanhar os processos de avaliação externa da Instituição e do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE)
  7. Implementar ações visando à sensibilização da comunidade universitária para o processo de avaliação na Instituição
  8. Fomentar a produção e socialização do conhecimento na área de avaliação
  9. Disseminar, permanentemente, informações sobre avaliação
  10. Avaliar as dinâmicas, procedimentos e mecanismos internos de avaliação já existentes na Instituição para subsidiar os novos procedimentos
  11. Acompanhar, permanentemente, o Plano de Desenvolvimento Institucional e o Projeto Pedagógico da Instituição e apresentar sugestões
  12. Articular-se com as Comissões Próprias de Avaliação de outras IES e com a Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior
  13. Informar suas atividades ao Conselho Universitário, mediante a apresentação de relatórios, pareceres e recomendações

Quem avalia a Instituição

  • Alunos da graduação
  • Coordenadores de cursos
  • Funcionários
  • Professores
  • Gestores
  • Comunidade externa

Como avaliar?

  • Questionários
  • Entrevistas
  • Análise documental
  • Utilização de dados produzidos pela Instituição