PAULO VITOR PEREIRA CARDOSO

PAULO VITOR PEREIRA CARDOSO

COMPARTILHE
 PAULO VITOR PEREIRA CARDOSO

Curso de Fisioterapia – 2009

Sucesso:

Quem não deseja ter sucesso?

Quem não almeja sucesso naquilo que realiza?

Quem não quer ser um profissional de sucesso?

São questionamentos que trazem uma resposta assertiva e possível de realizar, já que para os especialistas em recursos humanos, o sucesso numa profissão depende de 30% de conhecimento e 70% de atitude.

E quem faz a escolha certa tem mais autoconfiança, sobressai e chega mais rápido ao sucesso, como é o caso do egresso do curso de Fisioterapia do UNIARAXÁ – Paulo Vitor Pereira Cardoso.

OPÇÃO PELO CURSO:

O filho de Evando Donizete e Vera Olga Ferreira Cardoso, fez opção pela Fisioterapia devido ao convívio com profissionais da área, que o encantaram com o poder das mãos, em ações curativas.

A amplitude da Fisioterapia no que se diz respeito a suas atribuições atrai cada vez mais novos acadêmicos para o curso. Podemos ver fisioterapeutas trabalhando em hospitais, onde realizam tratamentos pré e pós-operatórios, em UTI neonatais (UTINs), onde são realizados tratamentos em recém-nascidos, em asilos, em academias, em escolas, em atendimentos em domicílios, em áreas geriátricas e ginecológicas de hospitais e clínicas, em clínicas de tratamentos estéticos e nas tão conhecidas clínicas de fisioterapia tradicionais.

O importante é que o fisioterapeuta possa atuar, também, como profissional orientador e formador de opiniões preventivas e com isso fazer parte do dia-a-dia da sociedade.

RELATO DA EXPERIÊNCIA ENQUANTO ACADÊMICO:

“Foram muitas as amizades feitas às quais foram fundamentais para a conclusão do curso. Amigos de curso que se tornaram amigos pessoais. As dificuldades para conciliar estudo e trabalho e em alguns momentos estágio foram amenizadas com apoio e incentivo dos professores”.

ATUAÇÃO:

O egresso do UNIARAXÁ é fisioterapeuta do Araxá Esporte Clube desde abril de 2010, time que hoje disputa a elite do futebol mineiro, uma grande experiência tendo em vista que é o único time representando a nossa cidade e região no futebol mineiro. “Trabalhar no AEC é um desafio, mas venho crescendo juntamente com o time. São visitas técnicas a outros clubes, atletas de alto nível e com relatos de tratamentos e lesões das mais variadas”.

É também fisioterapeuta da Unidade de Terapia Intensiva e Enfermaria do Hospital Regional Dom Bosco de Araxá desde setembro de 2009. “Uma área de atuação para fisioterapeutas de grande responsabilidade, uma vez que tratamos, quase sempre, de pacientes graves”.

É Professor das disciplinas de Anatomia, Fisiologia e Ergonomia da Escola Técnica Santa Edwiges para os cursos de Enfermagem, Radiologia e Segurança do trabalho desde maio de 2010. “Experiência incrível, pois posso passar aos meus alunos todo conhecimento e experiência adquirida”.

FISIOTERAPIA ESPORTIVA:

Nosso país é respeitado lá fora quando o assunto é futebol. Nós somos primeiro mundo quando se trata de futebol e é quando nos igualamos com os grandes centros europeus. A fisioterapia esportiva brasileira já é vista com olhos diferentes, mas estamos apenas no começo. Um procedimento, um programa fisioterapêutico no futebol moderno, pode mudar a história dos níveis de prevenção, aceleração e tratamento, atingindo objetivos concretos, antes inimagináveis e impossíveis, e com isso todos saem ganhando: clube, atleta, torcida e profissional da área.

A modernização do esporte mostra ao torcedor que o trabalho de um clube de futebol vai além da contratação e montagem de um time. A estrutura para recuperação de atletas, bem como a prevenção de lesões, tem-se mostrado tão ou mais importante que as demais áreas.

UNIARAXÁ:

“O UNIARAXÁ, é uma grande instituição de ensino que visa à qualidade profissional promovendo um bom conteúdo teórico e prático para que seus alunos se destaquem no mercado profissional. Destaque para com ótimos professores sempre prontos para ajudar. Tenho orgulho de ser UNIARAXÁ!”

NOTA DA ARTICULISTA: Muitas são as definições que encontramos por aí sobre um profissional de sucesso, mas a verdade é que cada um de nós sabe exatamente quando e como se sente vitorioso. Independentemente das impressões pessoais, existem hábitos e competências reconhecidamente necessários para obtermos resultados na busca para o sucesso. Um deles é a Instituição de Ensino que você estuda. Acreditar que você pode atingir seus objetivos, aproveitando recursos, correndo riscos, sendo bem-sucedido, é uma atitude que deve ser renovada todos os dias.
Você pode, e deve criar seu próprio sucesso! Venha SER UNIARAXÁ!